Como a música pode ajudar na alfabetização?

A música está presente em diversos momentos do nosso dia: na rádio, na televisão, no celular, em ambientes comuns. Mas você sabia que a música pode ser uma ferramenta muito valiosa no processo de alfabetização das crianças? Diversos estudos comprovam a eficácia do ensino da música no desenvolvimento cognitivo dos pequenos, estimulando regiões específicas do cérebro e aprimorando habilidades como memória, concentração, criatividade e coordenação motora.

O contato com a música permite que a criança crie percepções de ritmo, melodia e harmonia, aguçando os ouvidos para os sons a sua volta. Essa capacidade de discernir os fonemas e os padrões sonoros entre as palavras é fundamental na leitura, e quando potencializado, pode melhorar a performance de aprendizado do aluno, além de tornar o processo mais divertido e prazeroso.

O processo de construção do conhecimento musical pode envolver diversas dinâmicas que vão além do ouvir e cantar, mas também dançar, manusear instrumentos e objetivos que emitam sons como pandeiro, chocalho ou até mesmo uma garrafa pet. Esses exercícios trabalham principalmente a coordenação motora e o ritmo – habilidade essencial para a escrita.
Além de incentivar a expressão corporal dos baixinhos, a musicalização infantil desperta o lúdico diversas outras habilidades socioemocionais como a autoconfiança, empatia, solidariedade, sendo também uma forma de superar a timidez e a vergonha.
A música pode ajudar também na alfabetização de crianças especiais, atuando diretamente na coordenação motora, no equilíbrio, na direção de espaço e lugar, assim como no desenvolvimento da linguagem. Nos casos em que a criança possui alguma dificuldade de interação social, a música incentiva que eles expressem seus sentimentos, afetos e estejam dispostos a receber também, desenvolvendo então a habilidade de relacionar-se.
Mesmo que a música já tenha se tornado um recurso auxiliador em sala de aula, atuando não só no entretenimento, mas também como uma ferramenta pedagógica, separamos algumas dicas que podem te ajudar a inserir a musicalização na rotina dos seus filhos, enquanto estiverem em casa.

Troque a TV por uma playlist

A grande exposição às telas, como televisão e celular, pode prejudicar o desenvolvimento da criança em diversos fatores, além de desestimular a criatividade. Ao invés de colocar um desenho na televisão, ligue uma playlist infantil e incentive a criança a brincar enquanto escuta música. Quanto mais estímulos sonoros o ambiente tiver, mais lúdico e envolvente torna-se aquele momento.

Brincar com música

Há muitas músicas que incentivam atividades, danças e brincadeiras. Alguns exemplos são dança da cadeira, estátua, ciranda, entre outros.

Descobrir os sons a partir de objetos comuns torna o processo ainda mais marcante para a criança. Por isso, construir instrumentos musicais com materiais recicláveis, por exemplo, estimula também a habilidade motora da criança.

Crie atividades sonoras nos estudos

Livros de músicas são grandes aliados nesse processo, assim também como incentivar a criança a tentar ler a letra de uma música que ela gosta. Dessa forma, ela poderá associar os sons com as palavras.

E aí, vamos ligar o som e começar a estimular a imaginação?