Os desafios da alfabetização no ensino remoto

Os educadores geralmente se deparam com inúmeros desafios quando o assunto é ensinar. Seja pelas dificuldades no acesso à educação que milhares de crianças e jovens brasileiros sofrem, seja pelas adversidades que estamos vivendo em meio à pandemia do COVID-19, certamente nunca estamos preparados para enfrentar algumas situações.

O isolamento social veio para mostrar que esses desafios podem ser nossa realidade por um bom tempo, já que não sabemos quando esse momento irá passar. O ensino remoto, felizmente, trouxe a oportunidade do ensino para alunos que precisaram se afastar das atividades presenciais.

Estamos, cada vez mais, entendendo os processos e a rotina da aprendizagem que o ensino remoto exige e agora podemos investir em plataformas que agreguem condições de ensino para que o aluno não seja prejudicado pela falta de aulas presenciais.

O isolamento e o desafio de ensinar e aprender online

Em um lockdown, por exemplo, quando pouquíssimas atividades são permitidas pelos decretos estaduais, o ensino remoto traz a esperança de um aprendizado que fortalece a relação do aluno com a escola, mesmo que tudo isso aconteça online. A complexidade do processo de ensino, tanto como o do aprendizado, transforma essa jornada em algo fundamental para promover a educação em tempos de crise.

O que já era naturalmente desafiador, em vários sentidos, tomou proporções ainda maiores com a pandemia, que fez com que as atividades escolares presenciais fossem suspensas. No entanto, nasce uma esperança: o ensino remoto.

Professores tiveram de se adaptar às necessidades das escolas e dos alunos, mas, com isso, puderam desenvolver suas próprias dinâmicas para que o ensino remoto fosse possível. Em um momento tão delicado como esse, é possível que o aprendizado aconteça de maneira eficaz? E a alfabetização, como fica?

A alfabetização é, se não um dos mais importantes, um momento muito significativo para a jornada educacional de um estudante. É o momento que aprendemos a ler e a escrever – abrindo um leque de possibilidades para nossa própria aprendizagem e autonomia para nossa formação como indivíduos, bem como para a formação da nossa identidade.

Se este é um processo tão fundamental para a jornada do aprendizado, como melhorá-lo e para aproveitar todas as possibilidades do ensino remoto durante o período de isolamento?

A alfabetização no ensino remoto: dinâmicas e processos que promovem um melhor aprendizado

Se o processo de alfabetização presencial já exige uma certa dinâmica, que, convenhamos, envolve uma série de particularidades, como isso pode ser adaptado para o ambiente online sem que o aluno tenha seu desenvolvimento prejudicado?

Essas particularidades podem e devem ser muito bem observadas, analisadas e respeitadas, para que o ensino remoto possa ser eficiente nesse momento tão delicado do aprendizado. O apoio e o acompanhamento da família, por exemplo, são fatores fundamentais para que o ensino remoto seja bem aproveitado, bem como o acompanhamento do professor.

A alfabetização possui diversos métodos, e cada um exige dinâmicas diferentes. Seja qual for o método escolhido, é imprescindível que o processo seja acompanhado, para que as dificuldades apresentadas pelos alunos nesse momento do desenvolvimento possam ser analisadas e auxiliadas.

A rotina doméstica pode afetar o processo do aprendizado?

Durante a alfabetização na escola, o aluno tem um ambiente que promove o seu aprendizado de maneira que ele consegue separar a sua rotina escolar de sua rotina doméstica. Por isso, é fundamental que, durante o processo de alfabetização no ensino remoto, o aluno possa separar esses dois ambientes, já que ele vai estudar e fazer as atividades em casa.

A orientação para que isso aconteça de maneira eficiente é papel das escolas, que, orientando as famílias sobre a rotina de aprendizagem e de acompanhamento dos estudos dos alunos, podem, juntas, promover um ambiente acolhedor para que esse processo seja possível.

A alfabetização deve, portanto, ser estimulada dentro de casa e de acordo com a rotina da criança. Professores e familiares podem alinhar instrumentos facilitadores dentro desse cenário. Nesse cenário, o processo de alfabetização deve priorizar o bem-estar de todos.

Já que estamos vivendo um momento complexo e muito diferente do que estamos acostumados, vamos facilitar os processos para que eles atinjam resultados de acordo com o que é possível no momento.